APREENDIDOS 4.500 COMPRIMIDOS DE ECSTASY NO VALOR DE 360 MIL REAIS

A prisão aconteceu após receberem uma encomenda vinda da Europa, especificamente da Alemanha

Por Maria Clara 07/06/2019 - 18:59 hs

A  prisão
Na tarde de quinta-feira, dia 6, policiais civis do Setor de Investigações Gerais de Atibaia (SIG), sob o comando do delegado Elton Costa e com os investigadores Fábio, Marcela, Cristiano e André, prenderam dois homens no Jardim Alvinópolis.

A prisão aconteceu após receberem uma encomenda vinda da Europa, especificamente da Alemanha, através do correio, contendo 4.500 comprimidos de ecstasy, avaliados em R$ 360.000,00, por conta que cada comprimido é vendido ao usuário por R$ 80,00.

A  investigação
Diante de uma denúncia anônima, que dava conta que uma casa no bairro Jardim Alvinópolis recebia várias encomendas vindas da Alemanha, através do correio, os policiais do SIG chegaram aos dois homens depois de um mês de investigações e várias campanas, além do uso de equipamentos de alta tecnologia.

Na quinta-feira, com dados levantados na investigação, policiais do SIG rastrearam uma encomenda que seria entregue no mesmo endereço, tendo sido montada uma discreta vigilância nas proximidades do local da entrega.

O  flagrante
Assim que a encomenda foi entregue à dupla, houve a abordagem, momento em que um dos homens tentou agredir um dos policiais, sendo de pronto imobilizado. Na encomenda havia roupas femininas, doces e embalagens de chocolate contendo os comprimidos de ecstasy. Diante das evidências, embora negassem que soubessem que havia drogas na encomenda e que tivessem elo com o tráfico, os dois foram levados às dependências do SIG, onde foi lavrado o termo de prisão em flagrante delito por tráfico internacional de drogas e associação ao tráfico, momento em que foi apurado que o homem mais velho, com 35 anos, há 4 anos foi preso pelo SIG por tráfico de drogas sintéticas, sendo também apurado que trabalhou como funcionário temporário dos Correios em Atibaia. E relação ao mais jovem 25 anos, foi apurado que ele não tinha antecedentes.

Os dois homens presos serão submetidos a uma audiência de custódia na Justiça Federal de Bragança Paulista para definir a manutenção da prisão.

"Estamos investigando a participação ou troca de informações com funcionários do Correios. Encontramos mensagens no celular de um deles, de modo que é praticamente certa a participação de alguém de dentro da agência", comentou o delegado Elton Costa.