Atibaia marcou presença em visita do governador às obras de interligação das represas Jaguari-Atibainha

Prefeito em exercício Emil Ono esteve com o governador Geraldo Alckmin durante as escavações do trecho noroeste do túnel, na represa Atibainha, que é parte do Sistema Cantareira

Por Maria Clara 31/07/2017 - 20:17 hs

           O prefeito da Estância de Atibaia em exercício, Emil Ono, participou da vista do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, nesta segunda-feira (24), às obras de interligação, por meio de túneis, das represas Jaguari (bacia hidrográfica do Paraíba do Sul) e Atibainha (bacia hidrográfica do Cantareira). 

            A comitiva acompanhou as escavações, que ocorrerem no trecho noroeste do túnel, em Nazaré Paulista, onde fica a represa Atibainha (o trecho sudeste fica próximo à represa Jaguari). Na visita, o governador citou Atibaia como beneficiada pela obra, que é tida como uma das mais importantes do Estado na área hídrica. A importância da obra se dá pela contenção das enchentes que afetam o município no período chuvoso.
            Segundo o Governo do Estado, a escavação é uma das etapas mais complexas da interligação das bacias: são quilômetros de extensão, com túneis de cinco metros de altura e quatro metros de largura, totalizando uma seção de 20 metros quadrados.
            De acordo com o Governo Estadual, o processo de escavação do túnel é necessário para vencer uma barreira geográfica de quase 260 metros de altura, a Serra do Ribeirão Acima. Quando estiver concluída, a interligação permitirá transferências de água a uma vazão máxima de 8,5 m³/s da represa Jaguari para a Atibainha, e de 12,2 m³/s no sentido contrário. Ainda conforme o Estado, na prática isso significa que fenômenos como escassez ou excesso de água serão administrados com mais precisão e antecedência, garantindo o abastecimento de toda a população atendida pelos dois sistemas, estimada em mais de 20 milhões de pessoas na Região Metropolitana de São Paulo e no Vale do Paraíba.
            “Nós estamos, hoje, sem problemas de água. Os reservatórios estão todos com mais de 50%, mais de 60% [da capacidade], alguns com quase 100%. Mas estamos fazendo obras para o futuro, porque no futuro, com as mudanças climáticas, quando chove, chove demais, e quando faz seca, faz seca demais. O caminho para enfrentarmos essa questão e diminuirmos a vulnerabilidade, o risco de falta de água, e ter mais segurança hídrica, é aumentar a reservação. Precisamos guardar mais água no período das cheias”, lembrou o governador.
            Acompanhados de inúmeros técnicos e trabalhadores da obra, Alckmin destacou - logo após ter operado um trator no túnel que está sendo escavado - o aumento da capacidade de armazenamento. “Nós vamos praticamente dobrar a capacidade de reserva de água, de um bilhão para dois bilhões de metros cúbicos, e um sistema 'socorre' o outro: havendo necessidade, aciona-se esse sistema 'mão dupla', podendo levar a água do Paraíba para o Cantareira e vice-versa. Estamos fazendo grandes obras estruturais para garantir água à Região Metropolitana de São Paulo, além das regiões do Cantareira e do Vale do Paraíba”, complementou o governador.
            Além do prefeito da Estância de Atibaia em exercício, Emil Ono, acompanharam a visita do governador às obras de escavação o secretário de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado, Benedito Braga; o diretor Metropolitano da Sabesp e presidente em exercício, Paulo Massato; o deputado estadual Gileno Gomes; o prefeito de Nazaré Paulista, Murilo Pinheiro; o prefeito de Bom Jesus dos Perdões, Sérgio Ferreira; o prefeito de Igaratá, Celso Palau; entre outras autoridades e convidados.